blog lifestyle

Existem assuntos que são tão profundamente íntimos para mim. Cabelo é um deles. Eu poderia ficar por horas falando e falando só sobre isso. Meu cabelo têm um poder de transformação e transitório muito grande para mim. Sempre me senti meio camaleoa, nunca tive medo de mudar, já fiz algumas besteiras, mas já acertei demais também. A transição capilar foi um dos maiores acertos, sei que muita gente chegou até mim por conta desse assunto.


Transição, um substantivo feminino que em seu primeiro significado é “passagem de um lugar, de um estado de coisas, de uma condição etc. a outra.” via o senhor Google. A minha transição capilar, foi um momento muito especial para mim, não foi fácil mas libertador e me fez crescer muito. Depois disso, eu sinto que mudei permanentemente. Ali foi um start pra eu sobre aprender, escutar, acolher e cuidar. Aprendi e aprendo todos os dias sobre cabelo, o meu. Mas não quero nunca deixar de aprender sobre outros cabelos, outras vivências.


M A I S +

+ A mudança vem de dentro (Transição Capilar, aceitação, etc)
+ Transição capilar e o dia em que fiz meu Big Chop #befree


Pode parecer sutil para quem não tenha vivido tal experiência, mas cabelo têm um poder muito grande e impacta muito sobre como a gente se sente  quando se olha no espelho. O cabelo pode afetar nossa autoestima e pode contar histórias que socialmente são mais excludentes.


Hoje em particular, vamos falar sobre cabelos brancos. Mais precisamente, sobre o cabelo branco da minha mãe, vamos bater um papo sobre como foi esse processo de querer retirar a tinta do cabelo, entrar fundo nas raízes dos por quês, mas com a leveza que há de se ter quando falamos sobre uma vivência particular

O bate-papo de hoje vai rolar de um jeito diferente dos dois primeiros do projeto TTUM, hoje, o bate-papo rola em vídeo! E estou muito feliz de poder compartilhar isso com vocês.

O vídeo foi para o IGTV do meu instagram e vocês podem assistir clicando aqui embaixo :



E aí o que acharam dessa troca ? Especial demais né ? Sempre saio muito impactada dessas conversas. Quando a gente se coloca nesse lugar de escuta atenta a gente aprende muito.


Como sua consultora de estilo meu papel aqui é ajudar você a enxergar toda a sua potência e se sentir bem consigo. O cabelo influencia muito a nossa autoestima e reflete também em nosso estilo. Particularmente falando, eu sinto que toda vez que eu corto meu cabelo mudo um pouco o meu estilo, não sua totalidade e a essência. Mas sempre há aquele ar de renovação sabe ?


E está tudo bem você experimentar coisas novas, com um cabelo novo. Você está atenta para as suas vontades ? Está se escutando ?


COMO A GENTE CONSEGUE IDENTIFICAR ISSO ?


Para identificar possíveis mudanças é importante que a gente esteja aberta a experimentar. Estilo é muito mais que só a roupa, passa por isso mas vai além. Até seu comportamento têm a ver com seu estilo e experimentar é sempre a melhor forma da gente descobrir se algo funciona ou não.


Sem pressão meus amores. É sério, é pra ser leve e divertido. No começo muita gente pode se sentir super desconfortável de testar coisas, por isso começa com coisas fáceis como :


  1. acrescente um brinco diferente. acessórios, quando cortamos o cabelo podem ser nossos aliados.
  2. brinque com arcos, lenços e etc.
  3. experimente ousar na make! sério, passa um batom diferentão, se você não curtir é só tirar.
  4. dobre a barra da blusa, camisa ou calça e acrescente uma pulseira, colar ou uma meia super ousada e aparecendo.
  5. brinque com sobreposições simples, como camisa por baixo de vestido.
  6. se você usa sempre a blusa para dentro da calça, experimente colocar para fora e deixar mais soltinha e despojada.

Nós em geral reprimimos muitas coisas. É normal que no começo, ousar (e aqui ousar para você ok ?) seja um pouco assustador, mas se você vêm notando que ultimamente você têm sentido mais vontade de por exemplo, usar uma peça estampada e não sabe nem como começar, vai indo aos poucos. Começa pelo sapato, ou cinto. Depois vai adicionando aos poucos na sua blusa, casaco, kimono, saia ou calça.


Falando por mim, desde que cortei meu cabelo no início da quarentena fui percebendo que estou A-M-A-N-D-O, dar uma carinha de look antiguinho para as minhas roupas. Tenho tido mais vontade de chamar atenção para os olhos, pois estou de franja e com vontade de usar acessórios ousados como : laços grandes e até mesmo gravata.


Com meu cabelo grande, eu tinha uma necessidade maior de deixar meu look com uma pegada mais mulherão, mas com peças masculinas para quebrar essa coisa do feminino. Sempre que usava por exemplo, um vestido mais colado, eu botava um blazer mais pesado por cima.


Entender essas pequenas coisas são o que fazem a diferença nesse momento de mudança. No fim, o detalhe é o que faz a diferença e quando a gente está confortável com a gente mesmo, qualquer coisa que vestimos deixa nosso look mais estiloso.


+ TTUM 01 — Como ter um estilo inspirado na moda coreana com Pamela Rejane @pamrej
+ TTUM 02 — a construção do estilo pessoal de um jeito criativo com Vanessa @algumavanessa

com amor,
sua consultora de estilo
Clara Rocha.

ENVIE POR WHATS APP TWEET ESSE POST SALVE NO PINTEREST POSTE NO FACEBOOK
esse post trata de:

Leia esses também

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

One Comment

ENCONTRE-NOS

clararocha.cc leuxclair pinterest youtube